Blog da VTCall

PABX IP – vantagens muito além da economia

No último post do nosso blog, focamos o assunto na redução de custos provida pelo PABX IP à empresas de todos os portes. Contudo, igualmente relevante, é a inteligência e a robustez que esta tecnologia agrega na telecomunicação da empresa, que por sua vez passa a ser unificada e recebe uma dose significativa de liberdade, que está relacionada desde a questões de escolha de fornecedores, até à mobilidade dos usuários propriamente dita.

Leia mais

As principais economias com o PABX IP

O PABX IP é uma tecnologia que vem da união da telefonia com a informática e agrega serviços e funcionalidades muito mais flexíveis do que o sistema de telefonia convencional – que, muitas vezes, é cobrada através da minutagem, conforme falamos no artigo anterior.

Leia mais

As vantagens do PABX IP sobre planos de minutagem

Os altos custos da telefonia sempre causaram transtornos aos consumidores, principalmente pela dificuldade de compreensão dos métodos de cobrança. A União Internacional de Telefonia, divulgou em 2013 npumeros que comprovam que a telefonia de celular mais cara do mundo é no Brasil, e em termos gerais, contando com tarifas de internet e telefonia fixa, o Brasil também fica para trás.

Leia mais

Pesquisadores alertam para novo malware com criptografia inquebr?vel

Amea?a sequestra arquivos, cujo acesso s? ? liberado mediante o pagamento de uma quantidade consider?vel de dinheiro

Pesquisadores de seguran?a do grupo Malware Must Die alertam para a descoberta de um novo malware capaz de ?sequestrar? uma grande quantidade de dados que s? s?o liberados caso a pessoa infectada esteja disposta a pagar uma quantia em dinheiro ao criador da amea?a. Conhecida tanto como PrisonLocker quanto como PowerLocker, a novidade se destaca por apresentar um sistema de criptografia considerado inquebr?vel.
Leia mais

Falta de infraestrutura vai prejudicar e-commerce em 2014

Alerta ? do diretor-geral do 3? Semin?rio Nacional de Com?rcio Eletr?nico, Meios de Pagamento e Neg?cios na Web (Ecom 2013), Marcelo Castro.

A proximidade do r?veillon, do carnaval e da Copa do Mundo vai movimentar o com?rcio eletr?nico, que deve enfrentar dificuldade para atender ? demanda crescente no Brasil, porque a infraestrutura do Pa?s n?o atende ?s necessidades. O alerta ? do diretor-geral do 3? Semin?rio Nacional de Com?rcio Eletr?nico, Meios de Pagamento e Neg?cios na Web (Ecom 2013), Marcelo Castro.

A expectativa, segundo ele, ? atingir R$ 30 bilh?es at? 31 de dezembro, cerca de 28% a mais em rela??o a dezembro do ano passado.

?O primeiro semestre do ano vai ser muito tumultuado. Acho que a gente vai ter um pico de problemas na cadeia lojista. N?o tenho d?vida de que quem estiver comprando no e-commerce [com?rcio eletr?nico] vai sofrer um pouquinho, porque o mercado continua crescendo, mas a estrutura de entrega est? limitada?, disse.

Al?m dos problemas de log?stica, das condi??es das estradas e da seguran?a, Marcelo Castro destacou que os comerciantes no Brasil est?o enfrentando a concorr?ncia de sites estrangeiros que se instalam no Brasil ou oferecem servi?os aos clientes do Pa?s.

?Europeus e americanos est?o vendo um jeito de fugir da crise l? vendendo no e-commerce deles aqui. A expectativa ? os estrangeiros comprarem R$1,5 bilh?o aqui no Brasil, mas a previs?o ? que brasileiros comprem R$ 2,6 bilh?es em sites estrangeiros. A gente tem que estar preparado para n?o deixar este mercado vazar para o mercado internacional?, alertou.

Marcelo Castro participou ontem (28/11), no Rio de Janeiro, da ?ltima etapa do Ecom 2013, semin?rio de e-commerce com foco na Copa do Mundo de 2014 criado para inclus?o digital comercial.

Antes do Rio, o evento passou pelas outras 11 cidades-sedes da Copa e ainda por Florian?polis e Bel?m. ?As 14 capitais, que s?o as 12 da Copa mais Florian?polis e Bel?m, representam 90,2% do PIB (Produto Interno Bruto), ent?o d? uma boa cobertura econ?mica tamb?m?, esclareceu.

Segundo o diretor, as empresas procuram se equipar melhor para atender aos clientes que, cada vez mais preferem fazer compras pela internet. Castro disse que, desde a primeira edi??o, o Ecom aumentou o n?mero de participantes. Em 2011 foram 6 mil e este ano atingiu 11 mil. Al?m disso, o p?blico se tornou mais qualificado.

Segundo o diretor, pesquisas do Servi?o de Prote??o ao Cr?dito Brasil (SPC Brasil) e a C?mara Nacional de Diretores Lojistas (CNDL), apontaram que, em m?dia, 70 % de varejistas, lojistas e comerciantes brasileiros n?o tinham endere?o na web.

?Na nova din?mica da sociedade que a gente vive, onde o e-commerce cresce numa faixa de 30% ao ano, isso mostra que muitos comerciantes e lojistas est?o fora desta onda, desse momento de oportunidade. Foi pensando nisso que o projeto Ecom fez em 2011 a sua primeira road show?, disse.

*Com informa??es da Ag?ncia Brasil

Fonte: ComputerWorld

Brasil transforma Black Friday em “Black Fraude”, diz Forbes

Revista critica a mimetiza??o da grande data de descontos dos americnos no pa?s e acusa lojistas de se aproveitam dos consumidores. Veja como evitar problemas

A revista Forbes publicou uma cr?tica pesada contra a Black Friday realizada no Brasil em uma reportagem que diz que a data est? ficando mais conhecida como ?um dia de fraude? por aqui.

Intitulada ?Nos EUA, a Black Friday ? sobre descontos; no Brasil, a Black Friday ? sobre fraude?, a reportagem assinada por Kenneth Rapoza diz que a Black Friday realizada no Brasil ? mais uma maneira para os varejistas enganarem os consumidores ansiosos por participar de uma tradi??o norte-americana.

Em um par?grafo em especial, a revista aumenta o tom da cr?tica. ?Se os brasileiros estivessem fazendo a Black Friday da maneira correta, eles estariam acampados em frente ao Shopping P?tio Higien?polis na quinta-feira ? noite, ou ao menos correndo pelas portas da FNAC mais pr?xima ?s 00h01 da sexta-feira.?

Acesse o link para ler a reportagem completa (em ingl?s).

CONFIRA ABAIXO O QUE VOC? PRECISA SABER PARA FAZER BOAS COMPRAS

Fonte: IDGNow